Saúde: distorção da autoimagem corporal

Saúde: distorção da autoimagem corporal

Distúrbio atinge pessoas acima do peso ou que sofrem de anorexia. Assunto é tratado como problema psicológico.

Problema cada vez mais comum na sociedade moderna, principalmente entre os mais jovens. A distorção da autoimagem corporal é aquele transtorno psicológico onde a pessoa não se enxerga como realmente é, em relação ao seu peso ou aparência… Mas somente no campo psicológico. Este problema é mais comum, infelizmente, devido à exposição massiva de padrões de beleza enganosos que as grandes marcas veiculam em suas campanhas publicitárias, em desfiles, campanhas, fotos, músicas, etc.

Neste cenário cada vez mais exigente e impiedoso, a distorção de autoimagem corporal ganha cada vez mais espaço no campo médico e principalmente psicológico. Afinal, a pessoa não tem nenhum problema de visão e a distorção ocorre apenas em sua mente. Normalmente é um distúrbio associado ao excesso de peso, porém já há casos de anorexia que também podem ser relacionados à distorção de autoimagem. Segundo especialistas, é fundamental que familiares e amigos alertem a pessoa que está perdendo ou ganhando muito peso, mas acredita que está tudo normal.

O ponto chave da questão é a pessoa não tem consciência de que está vivendo uma fase difícil, por isso não aceita a real condição de seu corpo. Com isso, não procura ajuda médica e nem tenta mudar seus hábitos para melhorar a condição física… Tudo aparentemente está normal e deve continuar assim. O que normalmente acontece é que em decorrência do excesso de peso, ou da anorexia, outros problemas de saúde podem se desenvolver no organismo, como doenças cardíacas gravíssimas. Somente nestes casos, a pessoa que sofre de distorção de autoimagem corporal acaba procurando um médico.

O tratamento mais indicado para tratar desta distorção corporal é procurar um psicoterapeuta que irá realizar procedimentos de reforço positivo e também outras técnicas que visam à parte psicológica do paciente. Já a prescrição de remédios só é autorizada em casos muito graves.

Referências

Vieira, José Luiz Lopes, et al. “Distúrbios de atitudes alimentares e sua relação com a distorção da auto-imagem corporal em atletas de judô do estado do Paraná.” Revista da Educação Física/UEM 17.2 (2008): 177-184.

Giordani, Rubia Carla Formighieri. “A auto-imagem corporal na anorexia nervosa: uma abordagem sociológica.” Psicologia & Sociedade 18.2 (2006): 81-88.

Campagna, Viviane Namur, and Audrey Setton Lopes de Souza. “Corpo e imagem corporal no início da adolescência feminina.” Boletim de psicologia56.124 (2006): 9-35.

Comentários