Dizem por aí que só tem uma dor maior que a do parto: a de pedra nos rins. Mas como não há uma escala científica de dores, não podemos comprovar se a afirmativa é realmente verdadeira. Só que ninguém também ousa atestar o contrário, ou seja, a dor realmente é forte!

E como ninguém quer passar por essa experiência, vamos explicar quais são as causas para as pedras nos rins, como elas podem ser prevenidas e os possíveis sintomas para que o tratamento seja imediato.

O que é cálculo renal?

O cálculo renal é uma massa sólida formada por pequenos cristais e que pode ser encontrado no rim ou em qualquer órgão do sistema urinário. É popularmente conhecido como pedras nos rins.

Essas pedras podem ter quatro formações – cálcio, cistina, estruvita e ácido úrico – e, por isso, são desenvolvidas quando a urina apresenta quantidades maiores dessas substâncias.

Os homens são mais suscetíveis que as mulheres a terem pedra nos rins e pessoas com mais de 40 anos têm mais chances de desenvolver a doença. Há ainda outros fatores considerados de risco e que contribuem para o surgimento do cálculo renal. Entre eles estão:

  • Histórico familiar
  • Reincidência da doença
  • Obesidade
  • Doenças do trato digestivo, como inflamação gastrointestinal e diarreia crônica
  • Cirurgias como a de bypass gástrico
  • Outras doenças como acidose, lesões renais tubulares, cistinúria, hiperparatireoidismo e doenças no trato urinário
  • Alguns medicamentos 

Alimentação e água

Há ainda outros fatores relacionados à alimentação e hábitos diários que incidem em maior probabilidade de pedra nos rins. Um deles é deixar de beber a quantidade de água indicada de ao menos 2 litros diários. 

Pessoas que vivem em regiões quentes ou que suam bastante, portanto, acabam entrando no grupo de risco.

O outro fator são as dietas ricas em proteína, sódio ou açúcar, que também elevam o risco para o surgimento de cálculo renal. Isso porque o excesso de sal, por exemplo, aumenta a quantidade de cálcio que os rins deverão filtrar.

Por isso, alguns hábitos diários são imprescindíveis para a saúde, bem-estar e para evitar a formação de pedras nos ruins. Confira alguns deles.

  • Beba bastante água
  • Reduza a quantidade de sal e proteína nas refeições
  • Adote uma alimentação rica em oxalato, presente em espinafre, nozes, batata doce e até chocolate (preferencialmente aqueles acima de 50% de cacau)
  • Evite o açúcar

Sintomas de pedra nos rins

Os cálculos renais localizados dentro do rim geralmente não causam sintomas. Aquela dor que falamos no início do texto vem quando as pedras começam a se movimentar para sair do rim e descer pelo ureter – que é um canal muito apertado – até a bexiga.

Quando começa esse processo, a pessoa normalmente sente muita dor no final das costas, que pode estar associada a outros sintomas como náuseas e vômitos, febre acima de 38ºC, cólica, desejo aumentado de urinar e evacuar, ardência para urinar e até mesmo sangue na urina. 

A intensidade da dor pode variar de acordo com a movimentação da pedra dentro do organismo. 

Caso apresente alguns desses sintomas, procure um médico rapidamente. O tratamento geralmente começa no hospital com remédios analgésicos aplicados na veia. Se o quadro melhorar, o paciente é liberado e continua se tratando em casa. Em casos mais graves, é necessário cirurgia para retirada da pedra ou tratamento a laser para facilitar sua saída.

Agora, quando há cálculos renais assintomáticos, apenas exames de rotina podem detectá-los. Por isso é tão importante cuidar da nossa saúde e bem-estar. Vamos ficar atentos!