Já dissemos que a meditação é extremamente benéfica à saúde psicológica das pessoas e que também pode beneficiar a saúde física. O que muitas pessoas não sabem é que esse benefício já pode ser comprovado cientificamente a nível celular.

Muitas pesquisas estão sendo feitas para entender melhor como a meditação pode beneficiar nossa vida e, cada vez mais estão sendo descobertos benefícios que vão muito além da sensação de prazer e relaxamento proporcionada por essa prática. Eles podem influenciar a nossa biologia!!

O Journal of Personality and Social Psychology em 1989 estudou os efeitos da meditação em relação à longevidade saudável. Os cientistas estavam interessados em avaliar os seus benefícios.

Dois tipos de meditação foram analisadas: a Meditação Transcendental e o General Mindfulness Training (que é o Treinamento de Atenção Plena ou Mente Presente, com benefícios comprovados cientificamente) em pacientes em asilos de idosos.

Com essa pesquisa, encontraram que os pacientes que praticavam a meditação tinham melhores níveis de flexibilidade cognitiva, saúde mental, pressão arterial que os que não praticavam. Ou seja, eles eram mais lúcidos, tranquilos e orientados que os que não meditavam e tinham menores níveis de pressão arterial. O mais interessante foi observar que os que praticavam a Meditação Transcendental com mais intensidade tinham os melhores resultados e os efeitos físicos e cognitivos eram mais permanentes.

Saiba mais sobre os benefícios da Meditação seguindo nossos posts.

Fontes:

Psychoneuroendocrinology, outubro, 2010.

Annals of Behavioral Medicine, Thomas J. Morledge, MD, Didier Allexandre, PHD